terça-feira, 24 de maio de 2011

Review - Episódio 1x06 "A Golden Crown"


Depois do ótimo quinto episódio, a história de “Game of Thrones” começa a avançar num ritmo mais rápido, mas sempre desenvolvendo as tramas da forma mais correta.

Spoilers Abaixo

A Golden Crown começa com Ned acordando após ser atacado por Jaime e seus homens no final do episódio passado. Assim que acorda, ele dá de cara com Robert e Cersei, e começa a discutir com a rainha. Para calar a mulher, Robert lhe dá um tapa na cara, numa cena cheia de falas interessantes (e que fez muito fã vibrar de felicidade!). Após uma conversa emocionada, Robert e Ned fazem as pazes, e o rei devolve o cargo de Mão ao amigo. O que Ned não esperava é que teria que substituir Robert enquanto o rei ia a uma caçada, e logo foi obrigado a lidar com uma situação difícil: o ataque de Gregor Clegane (a Montanha) a uma aldeia, aparentemente sob ordens de Jaime (que fugiu da cidade depois de atacar Ned), o que aumenta ainda mais a tensão entre os Stark e os Lannister. Para completar, nos momentos finais do episódio, Ned percebe que Joffrey pode não ser filho de Robert, mas sim de Jaime – um passo muito importante em sua investigação da morte de Jon Arryn.

Falando nos Arryn, outra trama importante do episódio foi a de Tyrion no Ninho da Águia. Mais uma vez, o anão usa sua incrível lábia para driblar Lysa, e consegue um julgamento por combate. O guerreiro Bronn se oferece para lutar por Tyrion, e entrega a luta mais legal da série até agora, com o guerreiro de Lysa sendo jogado da Porta da Lua, e Tyrion escapando mais uma vez. Outra luta muito bem conduzida foi a de Robb contra os selvagens que atacaram Bran, onde somos apresentados à selvagem Osha, interpretada por Natalia Tena (fãs de fantasia irão se lembrar dela como a Ninfadora Tonks da saga “Harry Potter”). Só um detalhe: no livro, os lobos de Bran e Robb também participam do ataque, mas devido às questões orçamentárias da série, os animais estão tendo uma participação bem menor, mas que, no entanto, não prejudica em nada o desenvolvimento da série.

Por fim, mas não menos importante, tivemos a trama de Daenerys em Vaes Dothrak. Durante uma cerimônia em que tem que comer o coração de um cavalo (e não foi só ela que ficou enjoada, tenho certeza), Dany é ovacionada pelos Dothraki, o que desperta a ira de Viserys. Percebendo que a irmã está conquistando o poder que por direito deveria ser dele, o Dragão finalmente acorda, e exige que Drogo lhe dê a coroa que prometeu como pagamento por Dany. O Khal então cumpre sua promessa, coroando Viserys com uma coroa de ouro fundido, resultando na primeira morte importante da série. “Ele não era dragão nenhum. O fogo não pode matar um dragão”, diz Dany, terminando assim o episódio.

A Golden Crown deixou muitas possibilidades para o futuro da série, e, vale ressaltar mais uma vez, tudo indica que os próximos episódios serão ainda melhores que os anteriores. Ainda falta muito para domingo???

E vocês, o que acharam do episódio? Deixem suas opiniões nos comentários!

2 comentários:

tekalynn disse...

Adorei!

Bravo, Harry Lloyd. Ele viveu uma personagem muito mais detalhado e de carne e osso (e ouro!) do livro. Acho que vou sentir um pouco saudade pelo Beggar King.

Oh NED. Usa cabeça!

Quanto a "defesa" de Tyrion, chorei de rir. Hil-freaking-larious.

Gabi Castro disse...

Nossa! Esse foi o melhor episódio!

Fiquei meio triste pelos lobos não terem aparecido na luta do Robb contra os selvagens, sempre adorei aquelas ferinhas. Mas isto foi até bom, porque destacou bastante o Robb e mostrou que ele é bem corajoso, um digno lord (além de muito lindo, ai... rs).

Na parte do Tyrion, ri muito e adorei a luta. Foi sensacional. O ator que faz Tyrion (que eu esqueci o nome ¬¬) é maravilhoso e se tivessem colocado outro no lugar, não tiria ficado tão bom.

A parte em que Dany come o coração do cavalo me enjoo e, quando ela quase vomitou, eu quase vomitei junto. Aquila parte foi asquerosa, mas maravilhosa como todo o seriado.

Agora, eu vibrei quando Viserys morreu. Nunca gostei daquele moleque avarento e possessivo. Ele só olha para o próprio umbigo e "se acha" o gostoso da saga. Não via a hora dele sair de cena. Mesmo assim, o ator está de parabéns, pois conseguiu me deixar com mais raiva do personagem do que quando eu li o livro (rsrsrs).

Outra parte em que eu vibrei foi quando Robert deu um tapa em Cersei. Sinceramente, senti muita inveja dele por esta oportunidade, pois eu também tenho vontade de esbofetear Cersei.

Assim como Sansa, que deveria se chamar Sonsa. Só ela não enxerga que aquele verme de Joffrey está enganando-a. Outra atriz que eu quero dar os parabéns pela ótima atuação e pela raiva que me faz sentir (raiva no bom sentido, claro).

Tenho muito o que falar de todos os outros personagens, como o Bran (que está se mostrando um rapazinho muito inteligente e corajoso), Arya (uma menina que eu invejo pelo caráter e atitude), Eddard (que está muito confiante e fazendo o certo, apesar de se mostrar meio lerdo com o caso de Jon Arryn), Catelyn (pela ousadia e corajem, que eu não me lembrava no livro) e por todos os outros.

Esta série está simplesmente sensacional. Quero logo o Box!

P.S.: senti falta do Jon no episódio =(