terça-feira, 7 de maio de 2013

Review - Episódio 3x06 "The Climb"


Não Mindinho, a subida não é tudo o que existe.

Depois de dois episódios cheios de ação e reviravoltas, “Game of Thrones” volta a entregar um capítulo mais focado nos diálogos do que nos acontecimentos, mas nem por isso menos satisfatório que os anteriores.

As armações de casamento continuam sendo o fio condutor da temporada, garantindo cenas ótimas especialmente em Porto Real, como os diálogos entre Tywin e Ollena (cheio de ótimas alfinetadas sobre a sexualidade de Loras e o caso incestuoso dos Lannister) e entre Tyrion e Cersei, que revela não ter sido ela a responsável pela tentativa de assassinato do anão em Água Negra, mas sim Joffrey. O rei, aliás, apareceu numa cena rápida, mas que deu um vislumbre do que Petyr é capaz de fazer para alcançar seus objetivos. 

Outro que recorre a um casamento para aumentar seu poder é Robb, que tenta recuperar a aliança com os Frey oferecendo seu relutante tio Edmure como marido para uma das filhas de Walder. Foi uma cena rápida, mas quem já leu os livros sabe que, assim como quase tudo em “Game of Thrones”, ela terá uma grande importância mais pra frente.

Por falar nos livros, confesso que fiquei surpreso com o encontro entre Melisandre e Arya (que não acontece pelo menos até o terceiro livro, o último que eu li), e achei muito interessante a saída que os roteiristas encontraram ao colocar Gendry no papel que originalmente seria desempenhado por outro bastardo de Robert – aumentando assim a importância do personagem, e evitando enfiar mais um personagem na história. O mesmo não se pode dizer das cenas de tortura de Theon, que para mim cheiram a enrolação.

Mas para não dizer que nada de grande importância aconteceu, tivemos a incrível cena da escalada na Muralha, que mostrou não apenas como os efeitos visuais de “Game of Thrones” são bons, mas também revelou que Ygritte sabe que Jon continua leal à Patrulha da Noite, e colocou um fim às intermináveis cenas de Jon e companhia andando sem rumo pelo gelo. Quem continua andando sem muito propósito aparente é Sam e Bran, mas sobre eles eu prefiro não falar muito que é pra não entregar spoilers.

3 comentários:

Seijinkari disse...

Pensei que a Ros iria ter um maior impacto na serie, vendo a evolução dela desde winterfell até à capital.... mas pelos vistos enganei-me, fiquei um pouco desiludido, visto que ela parecia muito inteligente e sabia usar os seus atributos....
Enfim, vamos ver o que ainda vem aí

Ronald Luis disse...

Também li até o terceiro livro. Começarei 'O Festim dos Corvos' quando terminar a terceira temporada.

Gostei das mudanças que a série fez em relação ao livro. Como vc bem citou, já temos muitos personagens, mais um seria desnecessário, se pode-se usar o Gendry com os mesmo propósito.

A 3ª temporada caminha para um final arrebatador e sangrento.

Aqui no trabalho, tiveram a infelicidade de comparar Guerra dos Tronos com Salve Jorge...

Tudo bem que ambos podem até terminar com casamentos, sendo que na novela os vilões são punidos e os mocinhos sobrevivem, em Guerra dos Tronos sabemos que é bem diferente...

Deixo claro que não assisto novela, mas em nosso país, semana final de novela das 8, é tão importante quanto final de Copa do Mundo...

Dantas disse...

Caio a daenerys não pode ficar um episodio todo sem aparecer.
Olenna perguntando ao twin se nunca tinha feito um troca troca foi demais.
Não li o livro então tudo e novidade.




valeu.