quarta-feira, 1 de maio de 2013

Review - Episódio 3x05 "Kissed by Fire"


O amor está no ar.

Depois que as tramas começaram a se desenrolar, culminando na espetacular cena final do episódio da semana passada, a terceira temporada de “Game of Thrones” finalmente colocou o pé no acelerador e entregou mais um excelente episódio.

O episódio dessa semana, Kissed by Fire, já começou com a incrível cena da luta entre Sandor (o Cão de Caça) e Beric, em minha opinião o duelo mais bem dirigido da série até hoje, principalmente por causa da espada em chamas de Beric, que conferiu certo estilo à cena. Mas o embate não foi apenas um deleite aos olhos, e serviu para mostrar mais sobre o poder do Senhor da Luz, que ressuscita Beric (não pela primeira vez) e faz Arya questionar se ele poderia reviver também seu pai, no momento mais emocionante do episódio. Arya, aliás, decidiu me deixar mal essa semana né, porque a cena em que ela se despede de Gendry deixou os que torcem por algo mais entre eles (incluindo eu) de coração partido.

E por falar em romance, tivemos espaço para muito dele nesse episódio – o que acabou dando uma dose extra de bundinhas e peitinhos a uma temporada que, convenhamos, até agora estava bem púdica. Isso graças às duas cenas de banho mais famosas de “A Tormenta de Espadas”, retratadas aqui com grande fidelidade: o de Jon e Ygritte, que finalmente consegue conquistar o moço; e o de Brienne e Jaime, que se redime de vez com o público ao revelar a verdade por trás do assassinato do Rei Louco, que acabou lhe conferindo a alcunha de Regicida.

Quem também teve sua dose de romance foi Loras, mas eu particularmente não gostei muito disso, afinal nos livros fica claro que ele ainda não superou a morte de Renly. Pelo menos tudo se revelou apenas um plano de Mindinho para arrancar informações sobre os Tyrell para Cersei e principalmente para si mesmo, se aproximando ainda mais de Sansa após saber que ela pode se casar com Loras. O que ele não sabe é que Tywin tem outros planos: casar Tyrion com Sansa, e Cersei com Loras (uma pequena mudança com relação aos livros, mas com o mesmo propósito), garantindo assim a dominância dos Lannister sobre o Norte e sobre Jardim de Cima, e tentando recuperar o prestígio do nome de sua família.

E o plano de Tywin tem tudo para dar certo depois que Robb se vê obrigado a executar Rickard e acaba perdendo os aliados dos Karstark. Incrível como o Robb da série está sendo mais bem desenvolvido que o dos livros, onde vivia à sombra da narrativa focada em Catelyn (que aqui, curiosamente, é uma personagem de pouca participação). Todo o dilema de matar ou não um aliado foi muito bem trabalhado, e no final não havia outra escolha para Robb, que poderia acabar perdendo ainda mais aliados se mantivesse o homem vivo e fosse considerado um líder fraco. Pelo menos no final ele teve a ideia de tentar uma aliança com os Frey, o que não será fácil uma vez que ele quebrou sua promessa com essa família ao se casar com Talisa.

Enquanto isso em outros extremos do reino, tivemos a curiosa discussão entre Jorah e Sor Barristan, que começa a revelar suas verdadeiras intenções ao demonstrar que não gosta da ideia de ter Jorah (considerado um traidor em todo o reino) ao lado de uma possível rainha como Daenerys; e conhecemos a submissa esposa de Stannis, Selyse, e sua filhinha deformada, Shireen, que tem uma forte ligação com Davos. Achei bizarríssima a cena em que Selyse revela saber do caso entre o marido e Melisandre, e mais ainda quando ela mostra que guarda os fetos de seus filhos natimortos. Para completar a atmosfera de filme de terror, tivemos Shireen cantando uma música estranhíssima nos créditos finais. E a gente achando que a coisa não podia ficar mais feia do que o nascimento do monstro de fumaça...

6 comentários:

Fael disse...

A atuação de Nikolaj é impressionante neste episódio, e seu personagem está cada vez mais redimido, tirando só o fato que o cara come a irmã, ele acaba conseguindo sua indulgência pelo fato de ser Época de Guerra e "guerra é guerra". As artimanhas de Baelish em extrair suas informações são sujas com que me faz odiá-lo/adorá-lo cada vez mais... rs
Grande Caio, mais uma vez facilitando minha compreensão nesse universo maravilhoso. Obrigado amigão!
"Fire and Blood"

Caio Falcão disse...

Acredite Fael, até o fato dele pegar a irmã eu consigo entender, hahahah. Claro que é incomum, mas ja foi dito que desde o ventre eles sempre tiveram uma ligaçao muito forte, e acabaram se apaixonando.

Muito obrigado pelo elogio e continue comentando!

Dantas disse...

So achei meio forçado aquela caverna quentinha com piscina e tudo na cena de jon e ygritte.
Mais vida que segue quer dizer serie.

Fael disse...

Bem colocado Dantas, mas é muito bem vindo, imagine: Como a Ygritte(Rose Leslie, maravilhosamente ruiva, difícil ver em nosso país) iria ficar peladinha numa caverna fria? Ainda bem q nosso diretor providenciou um ofuro para a cena.. ;-)

sarahcastanha disse...

Era uma fonte de água termal, tem no livro também =)

E mto foda a review, como sempre!

Fael disse...

O Caio tá mandando bem pacas! Já que a Sarah abriu o destaque da piscina que é falada no livro (Amiga mil desculpas a minha falta de respeito e assanhamento sobre a Ygritte) quem estiver curioso, temos em Goiás a maior reserva de águas termais, quem quiser curti o link Rio Quente/GO, fui em 2009 e foi bom D+. Paisagem do Cerrado, cercado de Rios, lagos e cachoeiras, todas são águas quentinhas(termas).. Vale a pena a viajem, kd centavo.